Portal Alcanede - Ao serviço da Comunidade

No próximo dia 21 de abril, será apresentado o livro “Notícia Histórica da Vila de Alcanede” de Simão Froes de Lemos, onde o autor viveu no século XVIII. A sessão contará com alocuções de Luis Melo e de João de Melo Ataíde autores da "Nova Monografia de Alcanede" e José Raimundo Noras autor da introdução da recente edição em livro deste manuscrito de 1726.

Publicado em Notícias

O Centro de Investigação Professor Doutor Joaquim Veríssimo Serrão (CIJVS) realiza a LXXX Assembleia de Investigadores, assinalada com a comunicação proferida pelo Professor Doutor Carlos Guardado da Silva, “Sob o jugo dos ‘tiranos’: o concelho de Alcanede no contexto da 3.ª Invasão Francesa (1810-1811)”. A iniciativa realiza-se no dia 10 de Novembro de 2016, pelas 18h30m, no CIJVS, com entrada Livre.

Publicado em Notícias

As instalações da assembleia de freguesia de Alcanede recebem, no próximo dia 28 de novembro pelas 21 horas, um recital de poesia sobre o livro “Poemas do Centenário” de Mário Rui Silvestre, poeta, romancista, historiógrafo e cronista.

Publicado em Notícias

A exposição “500 anos do foral de Alcanede e Pernes”, depois da estreia em Santarém, chegou agora à vila de Alcanede. O ato inaugural, presenciado por cerca de sessenta pessoas, decorreu nas instalações da Junta de Freguesia, no dia 8 de fevereiro de 2014, contando com um painel de oradores que deram uma autêntica lição de história ao vivo.

Publicado em Notícias

O Arquivo Nacional da Torre do Tombo e a Fundação Casa de Bragança assinalam a passagem dos quinhentos anos sobre a reforma dos forais, com uma exposição de alguns documentos significativos que têm à sua guarda e que, em conjunto, contam histórias da História desse empreendimento de fôlego conduzido por D. Manuel I entre 1495 e 1520.

Publicado em Notícias

Na parte final da 3ª invasão francesa de Portugal, o chamado “exército de Portugal”, sob o comando de Massena, estacionou no território delimitado pelo rio Maior, Torres Novas, Santarém e Leiria. O propósito da ocupação era aguardar reforços de Napoleão para tomar Lisboa, defendida pelas Linhas de Torres Vedras. Porém, o rigor do Inverno e a fome acabaram por vencer os franceses e pôr termo à invasão.

Publicado em Artigos de Opinião