Portal Alcanede - Ao serviço da Comunidade

Sunset 91: "O que faz falta é animar a malta"

Escrito por 
Classifique este artigo
(3 votos)

Sunset1Nasceram em 2005 com o nome de Trek, pouco mais tarde passaram a chamar-se Banda Gástrica e só depois chegaram à designação atual. Quatro dos seus elementos são de Gançaria e um de Alcanede. Chamam-se Sunset 91 e por toda a nossa região são muito requisitados para concertos. Buscam grande parte das suas influências nos temas de rock que foram sucesso nos anos 80 e 90, embora já tenham originais escritos em português que deverão ser apresentados no próximo ano de 2012.

A banda de rock é composta pelo Celso Bento, David Barcker, Adelino Duarte, Paulo Takain e Filipe Alves (natural de Alcanede).
O Portal de Alcanede falou com o vocalista, Adelino Duarte, e revela-lhe alguns pormenores de uma banda que pretende subir a pulso no mundo da música.

Sunset  entrevista4Portal Alcanede – A primeira questão é sacramental! Como é que nasceram os Sunset 91?

Duarte – Começou por ser uma brincadeira. O David na altura estava a estudar bateria na Banda da Gançaria, eu nem tinha noção de que cantava, o Paulo tocava trompete na filarmónica e o Celso andava a aprender guitarra com um guitarrista de Igreja. Acabámos todos por nos encontrarmos num sótão…

Portal Alcanede – Ao contrário do que é normal! Habitualmente as bandas começam nas garagens…

Duarte – É verdade (risos), mas nós começámos no sótão. O Celso tocava uma guitarra clássica, sem qualquer tipo de amplificação, o Paulo no trompete, o David na bateria e eu a cantar sem microfone, sem nada. Era quase como se fosse uma banda de fados, mas com bateria.

Portal Alcanede – Mas depois disso, houve uma evolução natural?

Duarte – Sim. O pai do Celso investiu num amplificador e adquiriu-se uma guitarra elétrica-acústica, ajudados por uma aparelhagem antiga que dava para ligar o microfone (micro que também pedimos emprestado) e então, aí sim, passámos para uma espécie de armazém em casa do Celso. O Faísca (Filipe) juntou-se a nós mais tarde, sentimos que havia a necessidade de tornar o som mais completo. Foi assim que nascemos em 2005.

Portal Alcanede – Porquê Sunset 91 para nome da banda?

Duarte – Sempre houve alguns problemas com a escolha do nome da banda. Parece fácil, mas não é assim tão linear encontrar um nome que seja sonante, aliás, no nosso primeiro concerto o nome era Trek e rapidamente achámos que o mesmo não tinha jeito nenhum. De imediato começámos a pensar em outras alternativas, também fomos Banda Gástrica, mas soava um pouco a palhaçada e tivemos necessidade de tornar a coisa mais seria. Nessa altura eu estava a compor um tema original “Resting in Sunset” e o nome Sunset ficou no ouvido. Como uma das nossas bandas de eleição eram os Blink 182 e para não colocar Sunset 182, dividimos por dois (dava 91), aliando as médias das nossas datas de nascimento (quase todas a rondar o ano de 91) ficou Sunset 91 ou se preferirem, Sunset Ninety One.

Sunset  entrevistaPortal Alcanede – No vosso caso, falamos de uma banda que toca maioritariamente covers. Mas ao que sei, também existem originais?

Duarte – Sim temos cinco ou seis originais, mas que ainda não tocamos nos nossos concertos. Achamos que ainda não é a altura de “atirar” cá para fora esse proveito. O que a maior parte das bandas de rock fazem é criarem três ou quatro originais à pressão e depois, muito em cima do joelho, mandam os temas cá para fora e isso, normalmente causa pouco impacto.

Portal Alcanede – Preferem fazer o vosso trabalho com calma, amadurecer mais?

Duarte – Precisamos muito de amadurecer, lidar com vários tipos de público, com vários tipos de casas, espaços pequenos, espaços grandes e adquirir muita experiência. Os Sunset 91 têm apanhado raízes de varias bandas, e fomos juntando o que de melhor existe nos outros para criarmos um estilo único. Os nossos originais só nós conhecemos e, claro, também as nossas namoradas e um ou dois amigos. Talvez para o ano possamos gravar esses originais, a ideia é subir degrau a degrau.

Portal Alcanede – Nós já assistimos a alguns dos vossos espetáculos e o que mais ressalta das vossas atuações é a influência que vão buscar aos anos 80 e 90. Se em relação á década de 90 isso parece normal (atendendo às vossas idades), em relação aos anos 80 já é um pouco diferente. É dos vossos pais que surge a influência?

Duarte – Há muita “culpa” da parte do pai do Celso. Quer do pai do Celso quer do pai do Filipe (Carlos da farmácia), eles foram desde a primeira hora os nossos primeiros fans, os nossos primeiros mentores. São adeptos incondicionais dos ACDC, Rolling Stones, Pink Floyd, etc, e sempre foram grande influência para nós. Eu continuo a achar que as melhores bases que uma banda pode ter, é o que se fez no passado, o que tocava antigamente ainda toca hoje e é dai que nasce a nossa influência dos anos 80 e 90.

Sunset  entrevista2Portal Alcanede – De qualquer forma, também existem temas recentes nos vossos concertos?

Duarte – Sim, e hoje em dia há coisas muito boas. Se conseguirmos juntar varias gerações é muito melhor. Aliás, há pessoas que vêm falar connosco e que confirmam que hoje em dia não existem muitas bandas de covers a abrangerem um leque tão vasto de estilos de música, desde música calma, rock até coisas mais pesadas.

Portal Alcanede – Não sei se fazem isso em todos os concertos, mas a determinada altura também “injetam” algum humor nas vossas atuações…

Duarte – O que faz falta é animar a malta. Se conseguimos colocar todas as pessoas descontraídas e se elas sentirem que nós estamos a gostar daquilo que fazemos, facilmente recebemos em troca esse ânimo, esse gosto da parte do público.

Portal Alcanede – Ao nível de concertos os Sunset 91 não se podem queixar?

Duarte – Não. Este ano, se tivemos três ou quatro fins-de-semana livres foi muito! É um ótimo sinal, embora tenhamos pena de que seja apenas nesta zona próxima.

Portal Alcanede – Querem ir para outros circuitos?

Duarte – Gostaríamos de ir também a zonas para perto de Leiria, começar a mostrar o trabalho em outros locais.

Portal Alcanede – E o que falta para que isso aconteça?

Duarte – Falta alguma iniciativa, falta se calhar irmos à procura, não sei muito bem o que falta! Mas com o tempo chegaremos lá.

Portal Alcanede – Apesar de ainda não conseguirem sair mais do que desejavam da nossa zona, até onde pensam chegar?

Duarte – O céu é o limite. Tentaremos lutar até chegarmos ao sítio certo e isso, tanto pode ser nacional, só regional ou ficar apenas por uma banda de covers. O ideal seria chegar ao nível de uns Xutos e Pontapés, Amor Electro, etc.

Sunset  entrevista3Portal Alcanede – Para se chegar mais longe, independentemente da qualidade das bandas, é necessário dinheiro. Como é que os Sunset 91 estão ao nível de apoios?

Duarte – Somos os nossos próprios apoios. Tudo o que temos feito é com o dinheiro que vamos conseguindo dos concertos que fazemos. Não é fácil, acho que só depois de termos os originais em português prontos, poderemos chegar um pouco mais longe…

Portal Alcanede – Essa é outra novidade. Todos os temas originais são em português?

Duarte – Sim. Algo que pode levar a mudar o nome da banda, um nome em português para voos mais altos e manter os Sunset 91 como banda de covers.

Portal Alcanede – Também são muito flexíveis no que toca aos locais onde fazem os vossos concertos, tanto atuam em pequenos como em grandes palcos. O que preferem?

Duarte – Sinto uma grande necessidade dos concertos onde quer que sejam. O único em que senti nervosismo foi no primeiro e para mim, quanto mais pessoas melhor. Tocámos em Porto de Mós perante duas mil pessoas e isso, para mim, foi fantástico. Os palcos grandes têm vantagens, dá para ter mais pessoas, nós temos mais espaço e o som é melhor. Em relação aos espaços mais pequenos (por exemplo no Café Central em Alcanede), acaba por ser mais intimo, estamos muito mais em contacto com as pessoas, elas estão mais perto de nós e atentas a todos os nossos movimentos. Sendo duas experiências diferentes, ambas são muito boas.

Portal Alcanede – Aproveitando esta conversa com o Portal de Alcanede, onde estão muitos dos vossos fans, gostarias de deixar para eles alguma mensagem em especial?

Duarte – Espero que continuem a dar o apoio que têm manifestado, que continuem a encher casas como até aqui e posso garantir que nunca os vamos desiludir. O nosso caminho é o da evolução.
Já agora, gostava de referir que uma das nossas grandes mais-valias deve-se ao facto de sempre termos tocado em conjunto, com exceção do Filipe (Faísca) todos tocamos na filarmónica da Gançaria e isso deve ser encarado como algo muito positivo.

Portal Alcanede – Aproveitaram a vossa experiência, enquanto elementos da Banda da Gançaria, para se completarem enquanto banda de rock com cinco elementos?

Duarte – Exatamente, foi algo que surgiu de forma natural. Todos nós, desde meninos que aprendemos a tocar em simultâneo com muitas pessoas. Aproveito para deixar o meu agradecimento à Banda da Gançaria que desde sempre nos deu muito apoio. Sempre nos facilitou muito a vida, já que ao mesmo tempo que temos a responsabilidade dos Sunset 91, também temos a responsabilidade dos serviços da filarmónica e nem sempre (por força deste projeto) há disponibilidade da nossa parte. Obrigado também pela formação musical que nos deram.

Portal Alcanede – Obrigado pelas tuas declarações ao Portal de Alcanede e muitas felicidades para os Sunset 91…

Duarte – Nós é que agradecemos a entrevista. Muito obrigado ao Portal de Alcanede por ajudar à divulgação dos Sunset 91.

NOTA: No antigo site do Portal esta página foi lida 606 vezes

Lido 4187 vezes Modificado em segunda, 16 abril 2012 17:36