Portal Alcanede - Ao serviço da Comunidade

Junta de Alcanede indignada com falta de respostas EP por causa da "estrada de ninguém"

Escrito por 

O Portal de Alcanede apelidou em maio de 2014 a EN362 como a “estrada de ninguém”, dez meses volvidos ainda não há uma posição oficial sobre a tutela da principal via que liga Alcanede a Santarém.




Recorde-se que em 2008, a EN 362 deixou de ser responsabilidade das Estradas de Portugal, S.A passando a ser tutelada pela Câmara de Santarém, após a assinatura de um protocolo oficializado com o então secretário de estado das obras públicas, Paulo Campos. Acontece que o protocolo foi contestado pelo atual presidente da autarquia, Ricardo Gonçalves, com o argumento de que esta transferência para a jurisdição da edilidade não chegou a concretizar-se.

Em agosto do ano passado e no início de 2015, o executivo da Junta de Freguesia de Alcanede voltou a questionar o diretor Centro/Sul da EP, Alcindo Cordeiro para “ reforçar a questão da tutela da EN 362”, solicitando “a obtenção pelo menos de alguma resposta a esta Junta de Freguesia por parte da EP”.

No documento a que o Portal de Alcanede teve acesso, a autarca lamenta que a EP “trate com tamanho desinteresse” a Junta de Freguesia de Alcanede “que tanto tem intentado ao longo do ultimo ano de forma cordial na resolução deste problema, tendo inclusivamente procedido a pequenas reparações e limpezas na EN362, no sentido de ir melhorando algumas situações que apresentavam perigo para as populações, e que em boa verdade nem sequer eram da sua competência”, desabafa, Cristina Neves que continua a aguardar por respostas.

Apesar da questão da tutela não ter sido clarificada a beneficiação da EN 362 que liga Santarém a Alcanede, foi uma das obras contempladas no plano de investimentos das Estradas de Portugal (EP) para a manutenção das rodovias nacionais num investimento superior a 436,2 milhões nos próximos 5 anos.

O relatório da EP do Plano de Proximidade 2015-2019, divulgado recentemente, atribui o valor de 2,1 milhões de euros para a beneficiação da estrada e coloca o distrito de Santarém com um volume de obras no valor global de 33 milhões de euros, um dos três distritos do país mais beneficiados neste plano.

O Portal de Alcanede recorda, que na reação a este anúncio, o presidente da Câmara Municipal de Santarém, Ricardo Gonçalves (PSD), considerou manifestamente pouco o volume de investimento que a empresa pública Estradas de Portugal prevê fazer na beneficiação da Estrada Nacional (EN) 362, tendo feito chegar a sua insatisfação ao ministro da economia, Pires de Lima.

Na carta dirigida ao ministro, o autarca pediu que “sejam envidados todos os esforços para que a verdadeira intervenção na EN 362 seja uma realidade”. E expende argumentos para sustentar a sua posição. “(…) o traçado da EN 362 é bastante sinuoso e íngreme, encontrando-se completamente desadequado das necessidades da população e empresas instaladas na sua zona de intervenção”, afirmou.

O assunto foi também motivo para os deputados do PS, eleitos pelo Distrito de Santarém, questionarem o governo sobre se a Estrada Nacional 362 Santarém-Alcanede é ou não uma prioridade?
“De acordo com todos os dados existentes, e face ao estado da via, o montante em causa apenas servirá para intervenções pontuais, em alguns troços, ficando muito aquém do que seria necessário para a devida alteração do traçado que é sinuoso, com um pavimento degradado e com pouca iluminação”, afirmam.

Os deputados referem que “as últimas avaliações determinaram uma estimativa superior a 12 milhões de euros para a devida requalificação da Estrada Nacional 362, e não se vislumbra qualquer intenção do Governo proceder à intervenção fundamental e necessária para apoiar a atividade económica na freguesia de Alcanede e nas freguesias adjacentes”.

 

Lido 2689 vezes Modificado em quinta, 29 janeiro 2015 21:01

pub

logo segurant

 

Logo sug
cozicarp