Portal Alcanede - Ao serviço da Comunidade

quinta, 19 maio 2016 21:05

“Bombeiros em letargia e morte lenta” a acusação é da Lista A que diz ter vencido eleições legitimamente

Escrito por 

Na sequência das eleições realizadas no dia 13 de Março para os órgãos sociais da Associação Humanitária do Bombeiros Voluntários de Alcanede, a Lista menos votada (Lista B de Ana Ferreira) apresentou ao Tribunal de Santarém um pedido de impugnação das eleições.



Num comunicado enviado à redação do Portal de Alcanede, os elementos afetos à lista de Nelson Durão lamentam a omissão da decisão do tribunal, que não terá aceitado o pedido de impugnação do ato eleitoral, “omitiram até ao limite do que lhes foi possível negando até quando questionados, terem conhecimento da decisão, apesar de terem sido notificados mas a mentira só dura enquanto a verdade não chega”, sublinha o documento.

A Lista A entende que “o intuito é óbvio, negar a posse à lista eleita para os órgãos sociais que venceu legitimamente as eleições”, sublinham.

Recorde-se que segundo os Estatutos, o prazo para dar posse aos órgãos sociais eleitos é de 30 dias, “prazo que tinha já terminado há muito tempo, era obrigação da Assembleia Geral dar de imediato posse à Lista de Nelson Durão, ou seja, durante um largo período de tempo, os órgãos sociais da associação estiveram em incumprimento dos estatutos ”referem.

“Aqueles que têm o dever de cumprir e fazer cumprir os estatutos, foram precisamente os que deliberadamente os não cumpriram, com o intuito de adiar o inadiável”.

De acordo com o comunicado, a intenção de afastar a possibilidade de defesa à Lista de Nelson Durão, “foi deliberada na convicção que ganhavam em tribunal aquilo que não conseguiram nas urnas”.

O processo litigioso entre as duas listas concorrentes aos órgãos sociais dos bombeiros, começou com o pedido de impugnação apresentado pela candidata da Lista B - Ana Ferreira, contra a Associação Humanitária, ficando a Lista mais votada (Lista A de Nelson Durão) fora do processo dado que a Associação Humanitária “é representada em juízo pela Direção, constituída na sua maioria por elementos da Lista de Ana Ferreira”.

O comunicado chama a atenção que enquanto decorre este processo, chegou o período do Dispositivo de Combate a Incêndios Florestais, “aproximam-se os dias de calor e esta gente mantém a Associação neste estado de letargia, de morte lenta, em prejuízo da instituição, do Corpo de Bombeiros e sobretudo do socorro à população”.

Perante este quadro de incerteza quanto ao futuro da instituição, os elementos da Lista A deixam um apelo à população e sobretudo aos associados, “está na hora de reagir”.

“Os Bombeiros de Alcanede não podem ser condenados a esta morte lenta às mãos de gente irresponsável, que se julga dona da Associação, que não olha a meios para atingir fins e que não sabe perder”, referem.

O Portal de Alcanede contatou Ana Ferreira que confirmou o recurso para o Tribunal da Relação, remetendo mais esclarecimentos quando entender oportuno. À hora da publicação desta notícia ainda não tinha sido possível o contato com o presidente da Mesa da Assembleia Geral da Associação Humanitária dos BVA, Artur Duarte.




Lido 3502 vezes

pub

logo segurant

 

Logo sug
cozicarp