Portal Alcanede - Ao serviço da Comunidade

terça, 13 dezembro 2016 19:01

B.V.A – Comando falta a jantar de natal direção desvaloriza ausências

Escrito por 

O Comando dos Bombeiros Voluntários de Alcanede faltou ao jantar de natal da corporação, realizado no passado dia 8 de dezembro. Numa nota de imprensa, o comandante Filipe Regueira afirmou “não ver, qualquer razão para se comemorar o espirito natalício”.




A direção dos Bombeiros em declarações ao Portal de Alcanede desvalorizou as ausências salientando que o convívio reuniu mais de 100 pessoas em torno da instituição.

“Apenas não estiveram os membros do atual comando. Marcaram presença a maioria dos bombeiros no ativo e na reserva, estiveram presentes os ex-comandantes e o jantar foi um dos mais participados dos últimos anos”, referem.

“Não queremos ser considerados hipócritas ao ponto de apadrinharmos uma festa, que tentou passar uma mensagem de bem estar quando na realidade isso é falso. Não contem connosco para esse tipo de atitudes” esclarece o comando.

No documento enviado à comunicação social é sublinhado que durante o ano de 2016, cerca de 40% dos Bombeiros na situação de atividade deixaram o Corpo de Bombeiros e “restam agora menos de 30 dos cerca de 50 que estavam em janeiro do ano passado, cerca de 30% dos profissionais saíram e estão a trabalhar noutras corporações”.

“Saíram alguns voluntários, alguns dos quais já pediram o reingresso que não foi aceite pelo Comando (há cerca de 3 meses). Quanto aos profissionais, saíram apenas 2 (que, por sinal, estiveram no jantar de natal) ” esclareceu, a direção da Associação Humanitária garantindo, o recrutamento de novos elementos nos próximos dias.

No que diz respeito ao risco da falta de operacionalidade dos bombeiros, o elenco diretivo lembra que essa é uma competência do comando, “não temos qualquer reporte de risco de operacionalidade, excluindo mensagens recentes do comando que, afinal, vislumbramos agora que não são reveladoras de preocupação, mas mera e clara afronta à direção” em alusão ao não cumprimento da separação de competências.

“É sinal disso o comunicado que foi por vós recebido” entende a direção dos Bombeiros de Alcanede que diz não conceber a intromissão em assuntos que lhe são alheios, “desafiando a direção em questões laterais, ao invés de promover a coesão interna e pugnar pelo zeloso cumprimento dos seus deveres, que comportam o respeito pelos diretores e pelo bom nome da Instituição”.

No documento a que o Portal de Alcanede teve acesso é também recordado o “imbróglio jurídico sem precedentes na vida da Associação humanitária” resultante do recurso aos tribunais perante os resultados das últimas eleições.

“Ao invés de serenamente aceitarem e darem oportunidade a quem ganhou nas urnas, de conduzir os destinos da AHBV Alcanede, respeitando a vontade dos 83 sócios votantes e honrando os 80 sócios que depositaram neles a sua confiança”.

Recorde-se, a propósito das últimas eleições para os corpos diretivos, que foi deferida judicialmente uma providência cautelar que suspendeu o ato eleitoral até estar concluído o processo judicial de aferição da legalidade das eleições. As mesmas foram colocadas em causa por alegadamente existirem indícios de ilegalidades, designadamente procurações sem forma legal e uma candidatura de pessoa coletiva ao cargo de presidente.

Sobre esta matéria do foro judicial, a direção da A.H.B.V.A presidida por António Batista entende que a “ação principal está a correr os seus termos, tendo a direção cumprido com os seus deveres processuais, intervindo na defesa da legalidade e bom nome da Instituição”, estando salvaguardadas as competências da associação, enquanto decorre o processo em tribunal.


Lido 3169 vezes Modificado em terça, 13 dezembro 2016 19:09

pub

logo segurant

 

Logo sug
cozicarp