Portal Alcanede - Ao serviço da Comunidade

terça, 19 setembro 2017 10:59

Autárquicas 2017 - “É possível melhorar a estrada para Alcanede e faremos isso se tomarmos posse” afirmou em Alcanede o Candidato do CDS/PP à Câmara de Santarém

Escrito por 

O candidato do CDS/PP à presidência da Câmara de Santarém insistiu na ideia de que “é possível melhorar a estrada EN 362 com duas ou três máquinas”. A afirmação decorreu durante a apresentação da lista do Partido Popular à Junta de Freguesia de Alcanede, liderada por Isabel Batista, e que teve lugar em Pé da Pedreira no passado dia 17 de Setembro.



“Fazemos isso no 1º mês de Câmara, se tomarmos posse”
, disse António Rocha Pinto, acrescentando que, “a autarquia deve ter algumas máquinas e as que não tiver alugam-se. Não vamos fazer variantes às aldeias todas, mas vamos corrigir e endireitar as estradas”, citámos.

Ainda antes do discurso de Isabel Batista, o Presidente da concelhia centrista e candidato à União de Freguesias de Santarém, declinou o recente repto lançado pelo atual Presidente da CMS, Ricardo Gonçalves, que sugeriu a vinda de cinco autocarros a Alcanede para que todos os deputados da Assembleia da Republica conheçam as potencialidades da região.

Em resposta, Hugo Ribeiro, afirmou que “um autocarro vou dispensar, porque os deputados do CDS/PP terão imenso gosto em vir cá”, realçando a presença em Pé da Pedreira da deputada Patrícia Fonseca e que, “partindo desse pressuposto, poupamos algum dinheiro à autarquia”, disse.

O pavilhão desportivo, que tem feito parte dos discursos da maioria dos candidatos, mereceu também um comentário de António Rocha Pinto, “não sei se haverá dinheiro para fazer um pavilhão novo”, sublinhando, no entanto, a necessidade de se encontrar uma alternativa.

“Um telheiro custa 150 euros o m2 e é possível ter as medidas normais de uma infra-estrutura dessa natureza, fazendo a ligação com a comunidade escolar e as necessidades da população”, lembrando a solução encontrada para Almeirim, “onde tenho essa experiência”.

Rocha Pinto considerou que, “temos que partilhar os recursos, o dinheiro do estado não existe, porque é nosso”, e que tudo “o que investirmos ou gastarmos a mais, para coisas que eventualmente não sejam precisas, é dinheiro que nos vem buscar ao bolso”, salientou.

No uso da palavra, a candidata à Junta de Freguesia, Isabel Batista, elegeu a importância do slogan da campanha, “o importante são as pessoas”, dando como exemplo “o bem-estar dos idosos e o lazer das nossas crianças”, afirmando que existem “por aí muitas escolas desativadas que poderiam estar ocupadas”.

A cabeça de lista do CDS/PP à autarquia Alcanedense, sublinhou ainda a importância da freguesia de Alcanede no contexto económico e as fragilidades que considerou existirem, “prometo inteirar-me das dificuldades das pessoas em termos gerais e também das empresas que tanta riqueza geram com tão fracas acessibilidades que servem esta região, prometo que vou tentar fazer o meu trabalho o melhor possível”, disse.

A candidata do CDS/PP reclama no seu manifesto eleitoral, mais e melhor saúde, a criação de um passeio pedonal (um projeto defendido pelo movimento pró Passeio Pedonal), desporto para todos e a requalificação e divulgação do património da região.

LISTA

 

Isabel Batista

Carlos Salgado

Luisa Martins

António Ribeiro

Natália Laurentino

Liliana Silva

Sandra Montez

Paulo Gaspar

Zaida Azinheira

Sónia Ribeiro

Flávio Lucas

Paulo Silva

FOTOS

 

Lido 1064 vezes Modificado em terça, 19 setembro 2017 11:31

pub

logo segurant

 

Logo sug
cozicarp