Portal Alcanede - Ao serviço da Comunidade

Aldeia da Ribeira inaugurou Casa Mortuária

Escrito por 
Aldeia da Ribeira inaugurou Casa Mortuária Foto: CCR Aldeia da Ribeira

Foi num ambiente de confraternização e festa popular que decorreu no dia 13 de maio, a inauguração da Casa Mortuária de Aldeia da Ribeira. A cerimónia formal foi antecedida de um almoço-convívio oferecido à população e entidades oficiais, seguindo-se uma missa e procissão celebradas pelo Pároco da freguesia de Alcanede.

No ato oficial, além dos representantes do Centro Cultural e Recreativo de Aldeia da Ribeira (CCRAR), Jorge Rodrigues e Tiago Inácio, estiveram presentes, o vereador da Câmara Municipal de Santarém, Ricardo Gonçalves, o Presidente da Junta de Freguesia de Alcanede, Manuel Joaquim Vieira, o padre Tiago Pires e o professor Carlos Catalão.
 

No momento dos discursos, o presidente do CCRAR foi o primeiro a usar da palavra. Jorge Rodrigues agradeceu aos presentes e “a todos os que tornaram a obra possível”. Depois de um breve resumo sobre como decorreu o processo da Casa Mortuária, que demorou cerca de 300 dias a erguer, o dirigente associativo aproveitou a ocasião para responder a uma crítica feita, segundo Jorge Rodrigues por “algumas pessoas que acusavam a direção de estar a gastar muito dinheiro e a utilizar materiais nobres na construção da Casa Mortuária”, lembrando que “a obra foi projetada pela Câmara e teve uma memória descritiva que teve de ser seguida á risca sobre pena de se perder o financiamento. Além disso, mais de 70% do dinheiro gasto ficou na terra, porque privilegiamos sempre os empresários locais, contribuindo, numa altura de forte crise para o desenvolvimento local”.
Na fase de agradecimentos, Jorge Rodrigues não esqueceu toda a comissão e respetivas famílias, “pelo trabalho e empenho demonstrados ao longo do processo”, e ainda toda a população e amigos da comissão que colaboraram.
 

Tiago Inácio, tesoureiro do Centro Cultural e Recreativo de Aldeia da Ribeira, também dirigiu uma mensagem aos presentes para agradecer “a todos os que de alguma forma contribuíram para que a Casa Mortuária fosse uma realidade”, referindo-se aos vários “empresários e particulares que se juntaram à comissão nesta obra”.

As intervenções do vereador Ricardo Gonçalves e do presidente da Junta de Freguesia de Alcanede tiveram o mesmo denominador comum, agradecendo ao CCRAR “ter tomado a iniciativa e de ter abraçado este processo, que permite à freguesia ter mais um equipamento de utilização comum”. O que acontece numa altura de grande crise, e que terá impossibilitado estas duas entidades de contribuírem financeiramente “com montantes relevantes, da forma como gostariam”.

Por seu turno, Carlos Catalão (Ex. adjunto do Governo Civil de Santarém) referiu sentir-se “um pouco como o pai do projeto”, e deu os parabéns ao CCRAR “pela forma como organizou e geriu todo o processo de financiamento”.

O descerrar da placa que assinalou a inauguração do novo equipamento religioso, foi seguido de uma salva de 21 morteiros, oferecido pela empresa (Pirotecnia Batalhense) e antecedeu a abertura da Casa Mortuária para uma visita de toda a população.
Depois das cerimónias solenes, também a animação marcou presença em Aldeia da Ribeira até ao anoitecer, com a atuação de alguns elementos da Banda da Gançaria e do acordeonista Nelson Lebre.

Ver Fotos (CCRAR e José Sequeira)

 

Lido 3875 vezes Modificado em terça, 15 maio 2012 21:28

pub

logo segurant

 

Logo sug
cozicarp